Grupo de apoio voluntário aos animais abandonados de Campinas - SP
Hit enter to search

PARABÉNS PELA ADOÇÃO!

Agora temos algumas considerações e dicas para você e sua família…

OS CUIDADOS ESSENCIAIS PARA A SAÚDE DO SEU ANIMAL!

Seu filhotinho está comendo a ração da marca específica que foi orientada a você no momento da adoção. Pelo fato dele ainda ser muito novinho ter a saúde mais frágil, é de suma importância que você não troque a marca de ração, pelo menos até ele crescer um pouco.

Você pode optar pela mudança da marca futuramente, após pelo menos 6 meses de vida, mas  neste momento a mudança repentina de alimentação pode causar diarreias, vômitos e complicações gástricas severas, levando a um quadro de desidratação grave com riscos de vida.

Atente-se também a quantidade indicada! Uma quantidade desproporcional também é prejudicial.

E lembre-se! Deixe água filtrada a disposição para do animalzinho.

1.  Providencie a plaquinha de identificação para seu animal, com seu nome e telefone na coleira dele.
2.  Escolha o profissional veterinário que irá cuidar dele e já inicie este relacionamento com uma consulta de apresentação. Na carteirinha de vacinação do animal, você tem o contato da clínica e veterinária parceira da ONG, que cuidou deste animal até o momento, caso deseje continuar com eles o atendimento e as próximas vacinas, faça o primeiro contato e leve seu termo de adoção em sua próxima consulta/vacinas. A clínica oferece descontos e valores diferenciados para os adotantes.
3.  Tenha sempre o contato de veterinário/clínicas 24h para qualquer eventual emergência.
4.  Alimentação com uma ração SUPER PREMIUM é essencial para filhotes, e normalmente suprem todas as necessidades de vitaminas e minerais . É recomendável que o adotante realize hemogramas de rotina, para que seja avaliado qualquer necessidade de suplementação vitamínica extra.
5.  Filhotes são frágeis e ainda não tem seu sistema imunológico totalmente formado. Portanto orientamos que você esteja sempre atento a todos os sinais e entre em
contato qualquer situação que lhe preocupe. Não exponha seu filhotinho a situações de risco, dormir ao relento, friagem, contato com outros animais ou passeios fora  de casa até estar com todas as vacinas.
6.  Não perca o prazo das próximas vacinas necessárias. As datas estão indicadas na carteirinha de vacinação. Caso você perca a data da vacinação, você terá que  realizar todo protocolo de vacinação novamente, pois perder o prazo invalida as vacinas já realizadas. Jamais saia para passeios com o seu filhote até ele ter terminado o protocolo de vacinação, que são 3 (três) doses de vacina V8 ou V10 importada +1 vacina contra raiva que é normalmente aplicada juntamente a terceira e ultima dose da V8 ou V10).
7.  A chegada do filhote em sua casa é um momento muito importante! Para isso, esteja com todos os ambientes que o animal terá acesso preparados, tornando- os seguros. Retire do alcance produtos de limpeza, não deixe-o ter acesso a piscinas, não dedetize local, verifique se ele não conseguirá passar entre grades e portões etc.
8. Introdução dos animais! Mantenha o filhote protegido e deixe o cão mais velho cheirá-lo e recompense-o com elogio, ou repreenda-o se necessário. Caso não sinta segurança, não os deixe juntos e sozinhos nos primeiros dias.
9. Choros e latidos! Seu filhote acabou de deixar para trás tudo o que lhe era familiar, sua mãe, irmãos e ambiente. Portanto é mais que natural, que ele fique triste e sinta esta separação. Chorar, latir e uivar é comum nos primeiros dias e noites. Uma boa ideia para amenizar esta fase é deixá-lo passar as primeiras noites perto das pessoas, mesmo que, no futuro, queiram que ele durma em outro local. Quando perceber que o cão já está ambientado, caso queira passe a deixá-lo algum tempo durante o dia no local onde ele dormirá. Encha-o de brinquedos, e logo ele se acostumará. Filhotes precisam ser acostumados aos poucos a dormir sozinhos. Não vá até ele quando o mesmo estiver chorando, apenas quando parar. Brinque e canse bastante ele durante o dia, assim o sono será mais tranquilo.
10.  Educar é amar! Antes da concretização desta adoção, você preencheu um questionário específico sobre adoção de filhotes, e demonstrou total compreensão dos cuidados e desafios que sua decisão em adotar um filhote requer. Seu filhotinho chegou em casa, e não faz ideia de como se comportar, o que é ou não é permitido, então ele irá testar , cabe a você ser o líder desta matilha e educá-lo. Eles precisam de um ambiente estruturado e com regras e rotinas claras, mas devem ser tratados com muito carinho e sem agressividade física. Amá-lo não é mimá-lo! Donos que não estabelecem regras claras e deixam com que seus animais façam tudo que querem, terá no futuro um cão com problemas comportamentais e incontrolável a seus comandos e regras . Tenha paciência e esteja preparado para eventuais acidentes e destruições. Retire dos locais que o filhotinho terá acesso, itens de valor para você, e que possam ser alvos do interesse do animal, como sapatos, controles de TV e celulares . Entenda que ele testará os limites constantemente, para saber o que é aceitável e com o que ele pode se “sair livre”. Pegou no flagra? Seja firme e educativo. Comportamentos de mordiscar humanos, móveis e objetos, não devem ser permitidos e devem ser redirecionados para os brinquedos apropriados. É improvável que o adestramento das necessidades básicas (evacuação e micção) seja aprendida por completo nas primeiras semanas. Neste momento ele ainda não pode passear na rua por não estar com todas as vacinas, sendo assim, a melhor coisa a se fazer é levar seu filhote com frequência até uma área externa da casa, como quintal, onde ele possa cheirar e fazer suas necessidades. Você pode também optar em deixar tapetinhos higiênicos no local que quer acostumá-lo, caso ele faça em outro, passe o tapetinho sob o xixi e volte o mesmo onde indicou inicialmente, ou transfira as fezes  para o tapetinho.
11.  Adolescência canina! Quando os cães chegam de 6 a 18 meses, eles estão atingindo a maturidade sexual. Neste momento, agende a CASTRAÇÃO do seu animal.  Esta ação diminuirá a quantidade de hormônios, energia, agressividade e demarcação de território, além de prevenir possíveis doenças futuras. É natural neste período se notar sinais como; excesso de energia, desobediência, atração por pernas (cães do sexo masculino), início de agressividade, ciúmes com outros animais entre outros. A castração também ajudará em todos estes aspectos.
Lembre-se! Esta adoção foi realizada condicionada a realização da castração do animal adotado, comprometendo-se também a não utilização do mesmo para procriação, ou mesmo deixá-lo exposto a situações com risco do animal cruzar.
Quando seu cão chegar à adolescência, intensifique os passeios, caminhadas e treinamentos de obediência, voz firme de comando é essencial para mantê-lo na linha e a convivência ser harmônica. Dê a ele muitos elogios e recompensas para aumentar sua autoestima, especialmente sempre que eles fizerem a coisa certa. Este pode ser período conturbado, com bastante agitação em casa. Não desanime, caso sinta necessidade, não hesite em buscar ajuda profissional de um adestrador para deixar as regras bem claras ao seu amigão, quanto antes você impor limites a ele, mais saudável a convivência será na idade adulta, afinal essa vidinha ficará por muitos anos com você.

SIGA-NOS NO INSTAGRAM